Pages

Desabafo



Não sei por onde começar e começando sem saber me vem uma ânsia de logo querer terminar. Ei, por um instante pensei estar perdido no meio de tantas palavras. Como dói estar perdido. E as lagrimas deixaram a minha visão torva, mas passei a mão rapidamente antes que descessem trilhando caminhos inúteis pelo meu rosto. Não quero que pense que isso possa vir ser uma resposta, pra começar, você nem me perguntou nada e qualquer outra coisa do gênero, que pense, ignorá-la-ei até que se satisfaça com o que eu disser. Surpreendi-me quando conseguiu ver o tom de minha voz. E quer saber? Não estou bem... Quer mais? Estou péssimo! Meu ser passou por mutações notáveis, tanto que você até sente daí, e por essas eu não me conheço. É, posso dizer que tive lá meus momentos de euforia ao brilhar os olhos sobre o que escrevestes. Olha aqui pra mim! Não vê que estou nas minhas ultimas? Sobrecarregado. Do que posso te chamar? Agradeço a você pelo o que me proporcionas. Você bem sabe o que é lutar no escuro e admiro-a por isso. É o mesmo que regar as rosas que um dia já foram vivas e escarlates. Admiro por chorar assim pelas murchas, na esperança de ressuscitá-las. Dia desses brindei o que eu dizia ser minha nova era, e sucedeu que guardei as mais belas taças de cristais, por medo de não conseguir entrar nessa era tão desejada. Aconteceu o que mais temia. E logo depois cruzei os braços em cima da mesa e sobre eles pus a testa, e adormeci. Estava cansado. Estou cansado. Nunca te disse, mas sempre achei a mentira bem mais honesta que a verdade, e depois de despertar-me sobre a mesa, adotei a verdade como única excelência. A verdade é que meu coração precisa de trégua, por tempo indeterminado. Está acabado, cabisbaixo e precisando de descanso. E não conseguiria brilhar o riso de alguém refletindo essa tristeza toda. Quem quer que seja, seria inteiramente infeliz do meu lado. Acredite! Posso te chamar de querida? Preciso de um abraço, agora. Pena você não estar aqui. Até poupo seu humor, não iria se sentir bem me vendo assim. Pra mim, tudo aquilo me acontecera como um baque. Saber que és apaixonada por mim, e que eu já fora, por um breve momento, por ti também. Tudo isso me deixa em conflito comigo mesmo. E esse conflito pode ser uma ameaça pra mim e pra você. Vou ficar bem, querida. Prometo!

1 dizeres:

Tamires Ferreira. disse...

Apenas uma pergunta faço para mim:
-Quem é você em minha vida?
As respostas,querido,estão nestas palavras,nas suas palavras.Estive pensando como algo tão corriqueiro poderia tornar-se tão essencial.E me vem a afirmação mais bela de que as pequenas coisas da vida é são importantes.As pequenas e desprezíveis coisas que poderiam passar despercebidas mas ficam,e se prolongam de forma grandiosa.E nessas andanças da vida,eu reflito sobre tudo isso.As vezes eu acho uma coisa depois outra.Mas Deus sempre me orienta e montra-me que amar você é algo que vale a pena.Não sei aonde chegaremos,mas isso não é tão importante agora.O que importa é saber que estamos tentando chegar.Meu bem,amar você é umas das coisas mais bonitas e tênues da minha vida.Me acalma,me traz uma paz suave,e se faz bem vale a pena lutar.Amor,faz um farvozinho pra sua flor?continua marchando,que Deus te segura e não te deixa parar.Acredita,a Fé pode ser grande,pequena,mas se existir então pode mover montanhas.E as suas palavras tocaram-me da maneira mais profunda e terna,e nem sei o que escrever sobre isso.Um abraço bem apertado diria bem melhor o que está aqui dentro.E só para você saber que,aqueles poucos e bonitos dias que estive apaixonada por você foram realmente maravilhosos.
P.S: EU SINTO SUA FALTA;
CADA DIA UM POUCO MAIS!

Postar um comentário